Conheça programas gratuitos ou muito baratos para fazer em Paris

Já imaginou visitar o Museu do Louvre de graça? Assistir a um show de jazz no tradicional bairro Quartier Latin sem pagar nada ou ir a um espetáculo na Opéra Bastille por uma bagatela?

Pois tudo isso é possível. Apesar da fama de cidade cara, Paris conta com várias atrações gratuitas, tanto no circuito turístico clássico quanto em círculos mais alternativos. Confira a seguir uma seleção feita pelo G1.

  • Museus
  • Quase todos os museus da cidade podem ser visitados gratuitamente no primeiro domingo de cada mês. Mesmo os mais cotados, como o Louvre, o d’Orsay, o Centro Georges Pompidou e o Museu Rodin, fazem parte da lista. As filas para entrar são longas, mas a espera compensa.

Para quem prefere se aventurar fora do circuito mais conhecido, as opções são inúmeras. O Museu Carnavalet é um exemplo. Construído em um palácio do século 16, em pleno coração do Marais, um dos bairros mais charmosos de Paris, o museu conta a história da cidade desde a pré-história até o século 20.

Lá é possível ver uma maquete da prisão da Bastilha e uma reprodução do quarto onde ficou presa a rainha Maria Antonieta após a Revolução Francesa.

Também gratuito e pouco conhecido dos turistas é o “Musée de la Vie Romantique” (Museu da Vida Romântica). Pequeno e cheio de charme, ele fica escondido em uma ruazinha do boêmio bairro de Pigalle e pode ser visitado em menos de uma hora. O acervo tem móveis, telas e esculturas que pertenceram à escritora George Sand, companheira de Chopin, e pinturas de Eugene Delacroix, além de outros artista do período romântico. Mas o maior atrativo é o jardim do salão de chá do museu, que fica aberto de abril a outubro e é um bom lugar para fazer uma pausa entre duas visitas.

Outra opção é o “Hôtel de Ville”, a prefeitura de Paris, que tem exposições, históricas e artísticas, gratuitas durante todo o ano.

Atualmente, duas estão em cartaz: “Paris vu par Hollywood” (Paris vista por Hollywood), que mostra como o cinema americano representa a capital francesa, e “C’était des enfants” (Eram crianças), sobre a deportação de crianças judias durante a dominação alemã na França, na Segunda Guerra Mundial.

As exposições da Prefeitura são muito valorizadas pelos parisienses, por isso, prepare-se para as longas filas.

Passeios e vista da cidade
Quem quiser ver a cidade do alto não precisa pagar para subir na Torre Eiffel. O terraço das Galeries Lafayette oferece uma linda e gratuita vista de Paris, com a vantagem que de lá é possível avistar a famosa torre.

Os passeios diários do site Newparistours.com passam por pontos emblemáticos como a torre Eiffel, a Île de la Cité, o museu do Louvre e sua pirâmide. Os tours ocorrem duas vezes ao dia e duram 3 horas e meia. São gratuitos e com explicações em inglês.
Já a Associação Panamée organiza circuitos temáticos de três horas. As excursões, em francês, tratam de temas tão variados como “os fabricantes de chocolate de Paris”, “esoterismo e alquimia”, “os jardins de Paris”, “as bibliotecas” e “Paris de Victor Hugo”. Os guias do “Comité Départemental de la Randonnée Pédestre de Paris” (Comitê Departamental da Caminhada de Paris), que organiza os circuitos, descrevem a história de cada lugar contando várias curiosidades.

Shows e concertos

Outra oportunidade de ouvir boa música  é ir até a bela Igreja da Madeleine. Todo domingo, às 14h, são realizados concertos de música clássica nos “Dimanches musicaux de la Madeleine”.

Às terças-feiras, artistas clássicos e contemporâneos de todos os lugares do mundo se encontram para um concerto na Maison de la Radio, durante a gravação do programa “Un mardi idéal” (Uma terça-feira ideal), da Rádio França. É uma boa opção para quem busca novas experiências musicais e quer fazer um programa autenticamente parisiense. Para conseguir ingressos, é necessário chegar na bilheteria uma hora antes de o espetáculo começar.

Para quem prefere jazz, o pub Caveau des Oubliettes, que fica no coração de Saint Germain (o famoso Quartier Latin), tem shows e "jam sessions" todos os dias. Já bares como o Pop In e o International, verdadeiras instituições da noite parisiense, oferecem a chance de descobrir bandas alternativas de rock, folk e pop e DJs de toda a Europa.

Teatro e ópera
Os programas a seguir não são de graça, mas quase. A Opéra Bastille oferece 32 lugares a apenas 5 euros para todos os espetáculos da casa. Para consegui-las, é preciso se apresentar na bilheteria uma hora e meia antes do espetáculo. Cada pessoa pode comprar duas entradas. O único problema é que, por este preço, os lugares sentados não são garantidos. Mas, considerando que a entrada de uma ópera pode custar até 300 euros, o desconforto compensa.

Conhecido por suas representações de Molière, o tradicional teatro da Comédie Française, fundado por Luis XIV em 1670, também oferece 65 lugares a 5 euros, todos os dias. Para consegui-los também é preciso chegar com antecedência na sala Richelieu. Nas primeiras segundas-feiras de cada mês, estes lugares são gratuitos para quem tem menos de 28 anos.

Fonte: g1.com